Conceito BSL

Bóia submersa para operações de elevação de petroleiros

Existe um problema no setor de petróleo offshore. A produção está crescendo, mas a capacidade de armazenamento, processamento e transporte estão atrasadas. Com o aumento do número de FPSOs e navios-tanque, os custos de transporte também estão aumentando. É claro que era necessário encontrar uma solução.

Pensando nesta solução, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e seu Laboratório de Ondas e Correntes (LOC), nosso sócio Jairo Bastos de Araújo desenvolveu o conceito de um Terminal de Carregamento de Petróleo inovador para águas profundas, o OLT. Ele visa reduzir o número de operações de elevação de petroleiros offshore, usando menos embarcações e combustíveis fósseis, reduzindo as emissões de CO2 e os riscos de trânsito e transbordo de petróleo entre embarcações offshore e nearshore.

Com base em dados de campo, estudos meteorológicos e ampla experiência, o OLT permitiria o descarregamento direto dos FPSOs em navios aliviadores convencionais, incluindo VLCCs na costa brasileira. A solução utilizaria boias de subsuperfície para apoiar as linhas de descarga de óleo submersas e desacoplar os movimentos FPSO e boia calma simultaneamente, resultando em menos cargas e esforços.

O estudo avaliou uma concepção específica para a área offshore do pré-sal brasileiro e os resultados mostraram que a solução é tecnicamente viável e pode ser testada em laboratório e em campo. Além disso, o impacto do custo também foi avaliado e mostrou ser positivo.

Era a solução que o setor de petróleo offshore precisava. Com o OLT, é possível aumentar a produção, armazenamento, processamento e transporte de petróleo de maneira mais eficiente e sustentável. É o começo de uma nova era para o setor.

Parceiros neste projeto:

Maior laboratório de ondas e correntes.

© 2023 All Rights Reserved